1775

Prefeitura Municipal de Mata de São João

Pular para o conteúdo

Visão Geral

Visão Geral

Bandeira Bandeira do Município
Brasão Brasão do Município
  • Aniversário: 15 de abril
  • Fundação: 15 de abril de 1984
  • Padroeiro (a):São João Batista
  • Gentílio:Matense
  • Cep: 48280-000
  • População: 46998 (estimativa)
  • Prefeito (a):Otavio Marcelo Matos De Oliveira (PSDB)
    2017 - 2020

Cultura

Além de uma natureza exuberante, o nosso município preserva um diversificado patrimônio material que revela a historia de formação da cidade e do nosso povo, apresenta as nossas tradições e enriquece o nosso município. Conheça agora alguns deles.

Casa da Cultura

De arquitetura colonial, no século passado, foi o maior mercado popular do município. Hoje, é um espaço cultural destinado a apresentações artísticas, conferências, exposições, com capacidade para 365 pessoas.

Castelo Garcia D’Ávila

Esta é a única construção das Américas com características medievais. Erguido em 1551, por Garcia D’Ávila, o castelo foi tombado pelo IPHAN e faz parte do Parque Histórico e Cultural, que reúne o Sítio Arqueológico e o Centro de Visitação.

Matadouro

É um dos símbolos de um período próspero do município. Na década de 40, Mata de São João abastecia o mercado de carne da capital com a intensa atividade do matadouro, onde animais eram abatidos no local e comercializados.

Igreja Matriz

Igreja do padroeiro da cidade, São João Batista. Começou a ser construída em 1901 e só foi concluída 28 anos depois. De arquitetura simples e moderna, o templo preserva algumas imagens sacras portuguesas.

Biblioteca Municipal Álvaro Pina Trindade

A Biblioteca Álvaro Pina Trindade, inaugurada em 2015, é espaço moderno e estruturado para receber pessoas de diversas idades em ambientes climatizados, capazes de oferecer um mundo de possibilidades. São 5 mil novos livros para os munícipes, sala de informática, laboratório de ciências, sala de empréstimo e tantos outros espaços

Igreja do Bonfim

A basílica do Bonfim é símbolo de uma das maiores devoções de Mata de São João. Construída em 1761, o templo é resultado de uma promessa de Teodósio de Farias que sobreviveu a uma tempestade no mar.

Igreja de Praia do Forte

Um dos pontos mais charmosos da vila de pescadores. Foi construída pelos nativos em 1900 e guarda obras do artista plástico Carlos Bastos, que retratam um pouco da cultura baiana.

Geografia

Município de grande extensão territorial é privilegiado pelo clima e vegetação. As belezas naturais são a vitrine do município que atrai gente de todas as cores, diferentes sotaques e locais. É uma pequena amostra desse país chamado Brasil.

Coordenadas geográficas: 12º31’46” de latitude sul e 38º17’59” de latitude oeste

Área da unidade territorial: 633,198km²

População

46.998 habitantes

Clima

Climatologia: Clima quente úmido (com pouca chuva no verão e chuvoso no inverno e outono)

Bioma: Mata Atlântica

Recursos hídricos: A área do estudo pertence a bacia do rio Jacuípe, que margeia a área urbana da sua sede municipal. O rio Jacuípe é de regime permanente e suas águas são consideradas de boa qualidade.

Solo: Os solos são derivados de material sedimentar característico das formações geológicas regionais sendo friáveis, profundos, de cor amarelada, com pouca matéria orgânica, de natureza argilosa e arena – argilosa onde se destacam os podzólicos vermelho-amarelos. Estes tipos de solos são minerais hidromórficos, de textura média e argilosa.

Vegetação: A paisagem está modelada em tabuleiros na porção interiorana e a planície litorânea na orla municipal. Recobre este modelado de a vegetação de floresta estacional, restingas e manguezais, pertencentes ao domínio da Mata Atlântica.

História

Mata de São João é hoje o mais importante município do Litoral Norte da Bahia. Localizado a 56 km de Salvador, o município se tornou um dos principais destinos turísticos do país, com suas belezas naturais e com o alto padrão dos serviços prestados que reúne resorts, luxuosas pousadas e restaurantes de todas as nacionalidades. A história de constituição da cidade marca o processo de formação nacional e, principalmente, do Nordeste brasileiro. Quem visita o município e conhece o patrimônio artístico-cultural e material, preservados ao longo dos anos, relembra parte da história da constituição desse país tropical chamado Brasil.

Em 1549, a comitiva de Tomé de Souza chegou à Bahia e trouxe Garcia de Souza D`Ávila, ou Garcia D`Ávila. Foi ele quem, em 1551, no ponto mais alto do litoral baiano, enseada de Tatuapara, hoje conhecido como Praia do Forte, construiu a fortaleza estratégica da Casa da Torre, ou Castelo Garcia D’Ávila, de grande importância para a colônia que vinha se formando a partir de Salvador.

Da Casa da Torre, fiscalizava-se o movimento de embarcações que se aproximavam do Porto da Bahia. A localização estratégica tornou o castelo fundamental nas lutas pela independência e na defesa territorial do Estado. Acredita-se que foi do posto de observação da Casa da Torre que surgiu o primeiro sistema de comunicação da América, já que eles tiveram que desenvolver uma maneira de comunicar a Salvador, que ficava a 80 km, a presença de uma nau inimiga.


O Castelo foi a sede do maior latifúndio das américas, com 800.000 Km², da Bahia ao Maranhão, com fazendas de plantio de côco e criação de gado. As obras de construção do Castelo só foram concluídas em 1624, 73 anos depois. Hoje ainda se pode encontrar em Mata de São João as ruínas deste patrimônio arquitetônico e histórico, um exemplar único em estilo arquitetônico medieval nas Américas.

Conta-se que Mata de São João, durante muitos anos, teve o nome de São João da Mata, sendo depois denominada de Mata de São João graças a João Lopo de Mesquita, que devastou matas e abriu estradas entre 1649 e 1659. Os nortistas pregavam: “vamos trabalhar nas matas de seu João”. E então o nome Mata de São João foi registrado oficialmente em 1846, quando o povoado foi elevado à categoria de Vila. As terras que hoje lhe pertencem eram no séc. XVIII parte dos municípios de Água Fria e Espírito Santo de Nova Abrantes, originários de missões jesuítas.

Contam que a cidade é marcada por algumas curiosidades. Foi em Mata de São João por exemplo que foi plantado no séc. XVI um dos cinco primeiros pés de coco-da-baía do Brasil. Além disso, Mata já teve a honra de receber Dom Pedro II e a família real, que veio pela estrada férrea Leste Brasileiro. E foi lá que aconteceu, em 1845, uma das primeiras manifestações do espiritismo no mundo.

Turismo

Mata de São João, um pequeno paraíso tropical do Litoral Norte da Bahia (Costa dos Coqueiros), conhecido no mundo inteiro pela beleza de suas praias, pela natureza exuberante e pela simpatia e hospitalidade do seu povo. São 28 km de litoral e reservas naturais.

Praia do Forte, Imbassaí, Diogo, Santo Antônio e Sauípe compõem o cenário que une a simplicidade de vilarejos à sofisticação das grandes redes de hotéis do mundo, que une o tempero da Bahia à culinária de diversas nacionalidades.

Mata de São João é um município singular e plural, que surpreende e encanta com suas belas paisagens e genuínas manifestações culturais. Tradições do nosso povo, passadas de geração em geração e que Mata de São João faz questão de apresentar a você.

Letra do Hino

Sou Mata de São João
Município que mais avança
A força da educação
O verde da esperança

Com fé e seriedade
Avante vamos brilhar
Sou mata sou liberdade
Meu lema é avançar

Sou a flora, sou a prata, sou os rios
Os desafios hei de vencer
Sou matense me orgulho, tenho brio
Aqui nasci quero crescer

Amado Bahia, JK de tantas riquezas,
Imbassaí, Praia do Forte que beleza!
Diogo e Sauípe do meu coração
Oh! Linda Mata de São João!

Se você não sabe eu venho
Dos tempos do jesuítas
De um castelo tão belo
Jacupema tribo bonita.

Fui arraial do Bonfim
De vila passei a cidade
Sou nobre quero mostrar
A minha hospitalidade

Sou a flora, sou a praia sou os rios
Os desafios hei de vencer
Sou matense me orgulho, tenho brio
Aqui nasci, quero crescer

Amado Bahia, JK de tantas riquezas,
Imbassaí, Praia do Forte que beleza,
Diogo e Sauípe do meu coração
Oh! Linda Mata de São João

Áudio do Hino